Posts

Ambidestria: uma chave perdida para a Totalidade

, ,

“Como prometido, vou enfim apresentar este aspecto do regulamento, e ele diz como a Ambidestria, ou o cultivo consciente dos dois lados do corpo-mente tonal, serve como catalisadora para a recuperação da consciência da nossa totalidade e cria as condições para o vislumbre da Liberdade Total.

Em 2006, quando era um estudante prestes a abandonar a faculdade de direito e procurava por uma consulta de tarô, certa tarde fui bater em uma casa na região onde morava, e ali vim a conhecer um vidente e multiartista chamado Sir Bob Laugh, um homem que me causou uma forte impressão, diferente de qualquer pessoa que já tinha conhecido.

Ao final da consulta, ele me apresentou um método que consistia em começar a usar o lado invertido do corpo nas ações e rotinas do dia a dia, como por exemplo ao cortar o pão, escovar os dentes, puxar a “pisada” no caminhar, lavar a louça… até usar narina, olho, ouvido, perna, pé, mordida, alfabetizando assim pouco a pouco todo o lado esquerdo do corpo na arte da ação, e, simultaneamente, o lado direito na arte da paciência, observação silenciosa e do apoio à ação do lado esquerdo.

Como ele explicou, era uma “transferência de habilidades” de um lado para o outro: o lado esquerdo se tornando aprendiz de ação e mestre de apoio, e o direito aprendiz de apoio e mestre de ação.

Segundo explica esse método, a exclusão do lado esquerdo do corpo no dia a dia, pela quase totalidade dos seres humanos, o transformou em uma espécie de depósito dos nossos complexos, confusões, medos e inseguranças, os “podres” pessoais e sombras que renegamos da conscientização do lado direito e jogamos no “porão” inconsciente do lado esquerdo.

O fato de alimentar com atenção e conscientização o lado “fraco” e negligenciado do nosso corpo-emoções-mente, leva a despertar e reintegrar ao lado direito essas sombras negadas, e a limpar emocionalmente o lado esquerdo desses medos.

Uma vez limpo, entramos novamente em contato com aspectos dormentes da nossa consciência, recuperando nossa vida nos sonhos da noite, nossa saúde física, emocional e intelectual, e corrigindo o desequilíbrio entre o feminino e masculino em nós. É, assim, um meio simples e natural de abrir as portas para recuperar o mágico que se havia perdido na vida humana adulta.

Não tive problemas em entender a lógica sadia por trás do princípio, e colocá-lo em pratica, com curiosidade e ceticismo. De fato, era um fenômeno muito estranho que, diferente dos outros animais, os humanos se tornassem quase todos exclusivamente destros. E claramente problemáticos. A medida que progredi nos primeiros exercícios que haviam sido propostos e que voltei a visitar Sir Bob repetidas vezes, ele me apresentou aos livros do Castañeda. Vim a compreender que ele próprio era um praticamente moderno do nagualismo.

Desde essa época vim testando em mim mesmo a eficácia dessa prática, e pude com o tempo corroborar todos os benefícios prometidos. Agora compartilho este pequeno segredo da nossa mãe natureza, como um princípio que pode ser “adicionado” às práticas de qualquer guerreira ou guerreiro para que os benefícios sejam colhidos a médio e longo prazo.

Na próxima publicação explorarei e aprofundarei mais a temática. Termino esta postagem deixando para quem se interessar a 1a parte de um poderoso exercício concebido pelos videntes da nossa linhagem especificamente para acelerar este processo, que é o de escrever com a mão esquerda, toda noite antes de dormir, por 10 minutos e apenas sobre as coisas que não gostamos em nós, ou nosso pai, ou nossa mãe. Atentando para ser sinceros, sem censuras, e a respirar enquanto se escreve para “destravar” os movimentos da mão esquerda. E atentando também especialmente para a qualidade de apoio oferecido pela mão direita… e seguir com o exercício até a escrita pela esquerda começar a ficar “redonda”. Recomenda-se destruir o papel depois de cada sessão.”

– Tito Roman