Série Bilhetes do Intento 9 – Bilhete Verde-Equilíbrio

, , ,

Apresentamos aqui a série de 11 Bilhetes do Intento, contendo dicas novas, únicas e preciosas para Mulheres e Homens que desejam adquirir equilíbrio no corpo-e-mente através do caminho simples e natural da Ambidestria.
Foram escritos e distribuídos pelas ruas de São Paulo entre 2002 e 2004 pelo artista de rua Hombre Doble, alcunha do mestre desperto Blob Laugh. Cada bilhete tinha uma cor diferente, e as pessoas iam colhendo um bilhete por dia, numa espécie de história sobre a Ambidestria e o Intento, contada em 11 capítulos. Boa leitura!

 

BILHETE VERDE-EQUILÍBRIO

  …vem do bilhete vermelho-equilíbrio… (clique)

     Verde, n 5, Júpiter, amor, mitologia, coração, mulher, saúde, paz, nota musical Sol.

…E o que é, qual é, onde está a outra dimensão em nós, que não alimentamos nem permitimos ser, viver, se desenvolver, crescer? É a nossa dimensão “sonhos”, que quando vamos dormir, caímos lá dentro e chamamos de “sonhos” quando acordamos, e que quando estamos acordados, se manifesta através de nossos sinistros pessoais, tudo aquilo que não gostamos em nós mesmos mas não somos capazes de mudar, de eliminar. São nossos medos, complexos, frustrações, carências, feiuras, racismos, inseguranças, velhice, doenças, dores, morte, etc..

Todas essas coisas queremos saltar e não pensar! E assim não entendemos que nosso sinistro é nós também, tanto quanto o que apreciamos em nós mesmos, como coragem, honradez, beleza, bondade, saúde… Nossa dimensão sonhos e nosso sinistro moram ambos do lado esquerdo do corpo físico deste lado da vida, e quando vamos dormir e sonhamos, se manifesta invertendo a psiquê do homem e da mulher!

Em outras palavras, um homem vai dormir e em seus sonhos ele se vê como homem, porém sua psiquê lá, aquilo que o leva de cá para lá e de lá para cá, é de “mulher”! …E na mulher é invertido, ou seja, lá dentro dos seus sonhos, ela se vê como mulher, mas sua psiquê lá é de homem! Mas enquanto não dermos alimento e desenvolvermos nosso lado esquerdo do corpo, que é o lado onde reside nossos sinistros, nada disto será percebido, e como consequência, jamais poderemos compreender nossos próprios sonhos, nem compreender o que seja o “outro sexo”, nem compreender que somos seres dobles, homem e mulher ao mesmo tempo e no mesmo espaço de nossos corpos!

…Se não estamos vivendo uma vida-viva, que alimenta e permite o desenvolvimento de nossa totalidade, então não somos capazes de amar! Temos sim, ódio e amor se alternando, porém isto não é amor, coração! São emoções desencontradas que confundimos com amor. Amar é, primeiro, amar a si mesmo, integralmente, e começa por amar seu lado sinistro, seus sonhos da noite, seu lado mais fraco, seu lado esquerdo.

…E quando se ama, se alimenta, se cuida, se nutre, sente prazer em aprender, tem paciência, doçura!
Só então podemos “amar” nossos semelhantes!
Tudo é invertido se você é canhoto.

            …continua no bilhete negro-equilíbrio… (clique)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *