A Exclusão do lado Esquerdo do Tonal

, ,

“Todo ser vive em duas realidades simultâneas. Uma é a do seu corpo sutil, a outra a do seu corpo físico, mas em geral só conseguimos estar conscientes de uma delas de cada vez. Somos orgânicos e inorgânicos, masculino e feminino, pessoais e holísticos. Todo ser humano vem munido de um duplo sistema, cujas partes podem ser chamadas de sistema do lado esquerdo e sistema do lado direito. O sistema do lado direito é de energia densa e composto pelo lado direito do corpo ativo e o lado esquerdo no apoio, e o sistema do lado esquerdo de energia sutil e composto pelo lado esquerdo do corpo ativo e o direito no apoio.

Há muito tempo atrás, como ensinou o velho nagual Elias, a humanidade como um todo começou a se mover do conhecimento silencioso para a razão. Esse intento só se reafirmou continuamente desde então, e levou, com o tempo, a um domínio total do sistema do lado direito. Não estamos falando de ideologias sociais e sim de fatos energéticos. Isso levou os seres humanos a adquirirem um sentimento cada vez mais acentuado de sua separação, que culminou com o tempo em aplicarem a mesma divisão nos dois lados do corpo, se especializando em um e relegando o outro à passividade. Esse desequilíbrio se transformou em um domínio do Masculino dentro de cada ser sobre o Feminino, que começou como uma divisão de papeis ativo e passivo entre os sexos e levou com o tempo a um domínio do coletivo masculino sobre o coletivo feminino e da descrição de mundo do tonal sobre os sonhos e a criatividade.

Isso se manifestou coletivamente de diferentes formas – desde a Inquisição, o Patriarquismo, as guerras baseadas no poder material, as opressões étnicas, o desenvolvimento da ciência, as hierarquias nas igrejas e religiões, o acumulo de riquezas enormes pelos mais intensamente dominados por essa mentalidade. Quanto mais os seres humanos adquiriram um sentido acentuado de sua separação, mais poder adquiriram no âmbito do tonal, mas mais inconscientes do lado esquerdo se tornaram. A ponto de hoje, termos mais de 90% da população destra, e não surpreendentemente quase que totalmente incapaz de lidar com o feminino; e mais presa no sentimento de separação e desconexão com o todo do que nunca. Nossa sociedade se moldou a esse desequilíbrio, sendo feita quase que toda para pessoas destras e para a energia masculina. Os mais velhos devem saber ou conhecer histórias sobre como o “canhotismo” foi duramente reprimido.

A entrada para o lado esquerdo, nosso caminho para o Poder, fica bloqueada em todos os seres humanos pelo acumulado de “podres” pessoais, as sombras do lado direito, todos os medos, projeções, ódios, complexos que o lado direito nega em si mesmo e projeta e “joga” para o esquerdo. Em outras palavras, jogamos nossos podres pra debaixo do tapete no subconsciente ou inconsciente, e tentamos nos conscientizar apenas das coisas que aprovamos em nós. Em tudo se repete essa dicotomia: separamos as coisas em duas partes, uma tentamos apagar, e a outra exaltar.

Mesmo com isso tudo o sistema do lado esquerdo continua existindo. Mas em geral, como uma planta que pouco foi regada, não amadurece a ponto de adquirir consciência de si mesmo.

Os naguais, ou seres de 4 e também de 3 pontas, como todos os seres humanos, também foram compelidos a usar apenas a conscientização do lado direito. No entanto, pelo fato de terem o compartimento direito dividido em duas partes, mantêm uma intuição natural da nossa dualidade e são compelidos a buscar pela possibilidade da liberdade.

Os seres de 2 pontas, que tem o corpo de energia dividido em dois compartimentos, e que usam exclusivamente o sistema do lado direito, se vêem em um movimento cíclico vicioso, completamente desconectados do Espírito e do regulamento pois a visão consensual de mundo se torna totalmente absorvente.

A boa notícia é que uma vez que se intenta colocar o 2o compartimento em funcionamento no tonal, e vice-versa, pouco a pouco vamos recuperando a perspectiva correta da nossa totalidade e o fio da meada para a liberdade.”

– Tito Roman

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *