A própria natureza tem um pequeno segredo para naturalmente expandir a nossa consciência. Este segredo está no nosso próprio corpo, mais precisamente no lado dele que não sub-utilizamos.

A especialização de um dos lados do corpo é um produto da mente coletiva preocupada com eficiência, velocidade, pressa, produtividade além da acomodação com os hábitos.

Esta especialização se torna, com a força da repetição, num vício que raramente é questionado. Afinal a mente coletiva, numa avaliação superficial, considera desperdício de tempo ter que gastar o dobro de tempo para desenvolver os dois lados do corpo se só precisamos de um para levar a cabo quase todas as atividades da vida diária.

Assim, de um lado do corpo-mente se acumulam todos os nossos condicionamentos e rotinas, enquanto o outro permanece no seu estado natural, não desenvolvido. E esse estado natural de não-mente é o mesmo estado que se busca atingir por meio de práticas espirituais.

Através do entendimento proporcionado pela assimilação da Ambidestria, os videntes ambidestros oferecem aos buscadores do despertar uma maneira de experimentar diretamente sua natureza iluminada através do lado oposto do corpo, e até mesmo de chegar ao reconhecimento da sua natureza que está além da própria iluminação.

O entendimento da Ambidestria revela que Mulher e Homem tem formas opostas mas complementares de chegar ao reconhecimento da Verdade, e que podem servir de mestres um do outro nesta caminhada e se tornarem receptivos a aprender sobre a energia do outro sexo ao começarem a aprender a utilizar o outro lado de seus corpos.